158 membros da Igreja Católica são investigados por casos de pedofilia no Chile.

158 membros da Igreja Católica são investigados por casos de pedofilia no Chile.

Os casos de pedofilia por membros da Igreja Católica no Chile se referem a 144 investigações sobre fatos ocorridos de 1960 até hoje e envolvem 266 vítimas, entre elas crianças e adolescentes de ambos os sexos

Um total de 158 membros da Igreja Católica chilena, entre eles bispos, padres e leigos, são investigados como autores ou cúmplices em casos de abuso s

Mulher trans pode pegar até 70 anos de prisão após estupro de criança em banheiro.
A ponte que simboliza o desespero do êxodo venezuelano.
22% dos brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza, diz estudo.
Inundações matam 124 pessoas no Japão e deixam 60 desaparecidos
WhatsApp deve limitar encaminhamento de mensagens em todo o mundo
FAINTVISA

Um total de 158 membros da Igreja Católica chilena, entre eles bispos, padres e leigos, são investigados como autores ou cúmplices em casos de abuso sexual de menores e adultos durante quase seis décadas, revelou nesta segunda-feira a Procuradoria Nacional.

Os casos se referem a 144 investigações sobre fatos ocorridos de 1960 até hoje e envolvem 266 vítimas, entre elas crianças adolescentes de ambos os sexos. “Na grande maioria os fatos denunciados correspondem a delitos sexuais cometidos por sacerdotes, párocos ou pessoas vinculadas a estabelecimentos educacionais”, afirma o documento apresentado pelo promotor Luis Torres.

Foram incluídos no levantamento quem formava parte do clero, como bispossacerdotespresbíteros ou diáconos, assim como “pessoas pertencentes à vida consagrada”, como irmãos, monges, frades e religiosos. O documento inclui ainda “pessoas leigas que exerciam alguma função no âmbito eclesiástico”.

Recentemente o papa Francisco aceitou a renúncia de cinco bispos chilenos, quatro deles acusados como encobridores de abuso sexual de sacerdotes. ( Via: FolhaPE)

COMMENTS

WORDPRESS: 0