Pernambuco estuda lockdown e já pediu apoio do Exército

Pernambuco estuda lockdown e já pediu apoio do Exército

Paulo Câmara prorroga fechamento do comércio e atividades não essenciais até 30 de Abril.
Prefeitura de Cortês cria comitê de monitoramento e suspende aulas na rede pública e particulares de ensino.

Com queda na adesão ao isolamento social e a crescente sobrecarga no sistema de saúde, Pernambuco estuda aplicar lockdown, ou seja o bloqueios total nas cidades, por causa do avanço do novo coronavírus. Segundo autoridades sanitárias do Estado, o governo já pediu apoio do Exército e apresentou a proposta à Assembleia Legislativa e ao Ministério da Saúde.

De acordo com Longo, o governo de Pernambuco enviou ofício ao Comando Militar do Nordeste, solicitando apoio em medidas restritivas contra a covid-19. O Estado teria pedido, ainda, auxílio do Ministério da Saúde para aplicar o lockdown.  

Segundo o boletim epidemiológico desta segunda-feira, 4, Pernambuco registrou até o momento 8.863 diagnósticos e 691 mortes por covid-19. No Estado, 98% dos 435 leitos de UTI estão ocupados. “Não temos outra saída senão aumentar o isolamento social”, disse o secretário.

Ainda de acordo com as autoridades sanitárias, tanto o Estado quanto a capital estudam tornar obrigatório o uso de máscaras nas ruas. No momento, a prática é apenas uma recomendação.

Cientistas sugeriram ao governo ‘lockdown parcial’

Desde a semana passada, com a taxa de ocupação de leitos acima dos 90%, grupos de cientistas de Pernambuco têm sugerido ao governo o endurecimento da quarentena. Em reuniões mantidas para discutir panoramas da crise com autoridades sanitárias, os pesquisadores defendem a aplicação de “lockdown parcial”.

“Em outros país, houve um fechamento radical, com as Forças Armadas nas ruas e as pessoas sendo multadas por sair de casa, mas a realidade social e econômica é incompatível com a nossa”, disse José Luiz de Lima Filho, diretor do Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), ao Estado.

“Fazer o bloqueio total no Recife seria extremamente difícil e poderia causar uma revolta popular, com efeito muito pior”, afirmou o pesquisador. “Mas precisamos reduzir o número de carros e de ônibus nas ruas, fazer barricadas para diminuir o deslocamento entre as regiões: tudo isso é possível”, afirmou.

Lockdown ou bloqueio total

Esse é o nível mais alto de segurança e pode ser necessário em situação de grave ameaça ao Sistema de Saúde. Durante um bloqueio total, todas as entradas do perímetro são bloqueadas por profissionais de segurança e ninguém tem permissão de entrar ou sair do perímetro isolado.

O objetivo dessa medida é interromper qualquer atividade por um curto período de tempo. Ela se mostrou eficaz para redução da curva de casos e dar tempo para reorganização do sistema em situação de aceleração descontrolada de casos e óbitos.

Do PE10 e JC

COMMENTS

WORDPRESS: 0