Greve deixa clientes do Detran-PE sem atendimento a partir desta quinta

Exposição precoce às tecnologias é prejudicial à saúde da criança
Ficar chateado ou irritado pode aumentar risco de infarto, diz estudo

Os motoristas e donos de veículos que precisarem dos serviços do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) nos próximos dias devem prestar a atenção. Os servidores do órgão vão suspender as atividades a partir desta quinta (11). Será a segunda greve da categoria em 2016.

De acordo com os trabalhadores, a paralisação vai afetar o expediente  na sede, localizada na Iputinga, na Zona Oeste do Recife, nos shoppings centers e nas circunscrições especiais (Ciretrans) do interior. A greve, por tempo indeterminado, é motivada por divergências sobre os termos da licitação do novo plano de saúde dos trabalhadores que será contrato pelo governo.

Diante da decisão de decretar a greve, tomada em assembleia de servidores na segunda-feira (8), o Detran-PE informa que os motoristas e donos de veículos deverão entrar no sitee reagendar  o atendimento. Nos casos de primeiro emplacamento e retirada do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), o órgão solicita que o cliente entre em contato pelo telefone 3453-1514.

O presidente do Sindicato dos Servidores do Detran-PE, Alexandre Bulhões, informou que a paralisação, a princípio, segue até a segunda-feira (15). Nesse dia, a categoria realizará uma assembleia para avaliar as negociações com o governo.

Segundo Bulhões, os trabalhadores querem que o estado reconsidere o termo original da licitação do plano de saúde.  A categoria alega que as mudanças feitas pelo governo foram prejudiciais. “Vamos esperar até o governo aceitar mudar os termos do contrato”, afirmou.

Explicação
O Detran-PE informou que o processo de licitação está sendo feito pela Secretaria Estadual de Administração. Em nota, a Secretaria  disse que o aviso de solicitação de cotações para licitação que visa contratar empresa está baseado em Termo de Referência (TR) construído conjuntamente com o Detran-PE, em total conformidade com as exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar ( ANS).

O Termo visa ampliar a competitividade entre as empresas e afastar qualquer possibilidade de direcionamento ou privilégio na concorrência, sem deixar de assegurar o adequado atendimento aos servidores, por hospitais próprios ou credenciados, em todas as regiões de desenvolvimento do Estado.

A secretaria garantiu também  que estão mantidas a mesma relação de contribuição (valor do Estado/desconto do servidor) e as regras de dependência para os atuais servidores do Detran-PE, como demonstração da valorização dos servidores, apesar de todas as adversidades atualmente enfrentadas.

De acordo com Alexandre Bulhões, desde 2014 os trabalhadores contam com atendimento médico feito por meio de um contrato provisório. E, no momento de assinar o acordo definitivo, o órgão teria sinalizado com alterações prejudiciais à categoria.

Este ano, o governo, segundo Bulhões, se comprometeu com os trabalhadores a dar início ao processo de licitação para contratar o plano de saúde definitivo. O sindicalista diz que o Detran-PE  decidiu mudar alguns termos do futuro contrato.

“Tomamos conhecimento que o novo plano de saúde oferecerá menos serviços do que os previstos no contrato provisório”, afirmou.

Bulhões afirmou que a categoria ficou revoltada com possível alteração. “Corremos o risco de  ter uma redução de oferta de 100 médicos, três hospitais no Grande Recife, cinco unidades no interior e duas emergências 24 horas na capital”, declarou.

Outra greve
Este ano, os trabalhadores do Detran-PE cruzaram os braços por mais de um mês. O movimento começou no dia 3 de março e foi considerado ilegal pela Justiça. Na época, os trabalhadores reivindicavam reajuste salarial e melhoria no tíquete-refeição.

Fonte:G1

VOZ DA MATA SUL,O ANO TODO LEVANDO NOTÍCIAS!

COMMENTS

WORDPRESS: 0