Chuvas intensas continuam no Agreste e Sertão Pernambucano, alerta Inmet

Chuvas intensas continuam no Agreste e Sertão Pernambucano, alerta Inmet

Alerta de chuvas moderadas a fortes na Mata Sul, RMR e Agreste até o sábado.
Três barragens que atendem cidades do Agreste estão cheias após chuvas na região

Devido as fortes chuvas que atingiram o Agreste e o Sertão pernambucanos nos últimos dias, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um novo comunicado na manhã desta quinta-feira (23) alertando sobre a continuidade das chuvas intensas nessas regiões até a manhã da sexta (24).

De acordo com o instituto, as áreas afetadas podem receber um volume de chuvas que varia entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, além de ventos que podem chegar até os 60 km/h. A depender da intensidade das chuvas, há também o risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

Segundo a meteorologista do Inmet Dayse Moraes, as chuvas que atingem o Agreste e o Sertão são decorrentes de uma associação entre o sistema do cavado de altos níveis e a alta da Bolívia. “É essa colisão que está ocasionando as chuvas. A partir dessa associação, está começando no Ceará e no Piauí a chamada pré-estação das chuvas, que, pela proximidade territorial, acaba trazendo as chuvas intensas para essas regiões do Estado.”, contou.

O cavado de altos níveis é uma região alongada de relativa pressão atmosférica baixa, e a alta da Bolívia é um anticiclone que ocorre na alta troposfera no verão sobre a América do Sul.

Confira algumas instruções do Inmet para caso sua cidade seja uma das atingidas pelas fortes chuvas:

– Em caso de rajadas de vento: não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda;

– Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada;

– Caso a situação fuja do seu controle ou você necessite de mais informações, entre em contato com à Defesa Civil (telefone 199) e com o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Fonte: Folha PE

COMMENTS

WORDPRESS: 0