Cidades da Mata Sul e Agreste não conseguiram ver a “Lua de Sangue”.

Cidades da Mata Sul e Agreste não conseguiram ver a “Lua de Sangue”.

Nesta sexta-feira (27-07) aconteceu o eclipse lunar mais longo do século teve 1h42 de fase total e quase 4 horas de parcial. O Brasil foi o melhor paí

Promoção em rede de supermercados do RJ tem filas e tumulto
Alunos da Uninassau protestam contra professora que proibiu aluna de ir no banheiro
Vereador suspeito de agiotagem é preso com armas e dinheiro
Governo revê de R$ 969 para R$ 965 previsão para o salário mínimo de 2018.
Temer avalia liberar FGTS para trabalhador quitar dívidas

Nesta sexta-feira (27-07) aconteceu o eclipse lunar mais longo do século teve 1h42 de fase total e quase 4 horas de parcial. O Brasil foi o melhor país na América do Sul para acompanhar o eclipse conhecido como ‘lua de sangue’, por deixar o satélite com um tom avermelhado. O espetáculo foi transmitido ao vivo pela Nasa, agência espacial americana, e teve inicio as 15h15mins (horário de Brasília).

Na Mata Sul Pernambucana e algumas cidades do Agreste não foi possível ver devido a uma nuvem de chuva ter cobrido parcialmente o céu, houve até pancadas de chuvas na região. Alguns internautas lamentaram não ter visto a olho nu esse fenômeno espetacular, mais assistiram nas redes sociais. Leitores da cidade do Recife enviaram algumas imagens lindas, mostrando parte da lua coberta com a cor avermelhada.

A dia de hoje também foi marcado por outro fenômeno, Marte está no ponto mais próximo da Terra desde 2003 – visível como uma “estrela vermelha brilhante”, onde o céu estiver limpo. Segundo pesquisadores  é fácil ver diversos planetas no céu no mês de julho, principalmente Marte, que estará próximo da Lua no eclipse.

“Vários planetas estão visíveis a olho nu no céu: Vênus está visível a oeste após o pôr do Sol, Júpiter já está alto no céu quando o Sol se põe, Saturno está visível também no início da noite a leste e Marte que está com o brilho máximo, está visível a leste logo no início da noite.” disse os pesquisadores.

Se você não conseguiu ver, terá que esperar até a noite de 20 para 21 de janeiro de 2019. Que também segundo os pesquisadores o Brasil vai ver o fenômeno por completo.

 

Por: Mezaabe Vitor – Voz da Mata Sul – em busca da informação.

 

 

 

 

COMMENTS

WORDPRESS: 0