Cidades da Mata Sul e Agreste não conseguiram ver a “Lua de Sangue”.

Cidades da Mata Sul e Agreste não conseguiram ver a “Lua de Sangue”.

Nesta sexta-feira (27-07) aconteceu o eclipse lunar mais longo do século teve 1h42 de fase total e quase 4 horas de parcial. O Brasil foi o melhor paí

Jovens de Cortês, Rumo ao Futebol Pernambucano.
Começam inscrições para seleção com 520 vagas em três novas escolas técnicas de Pernambuco.
Em luto, idosa viaja por quatro dias com corpo do marido dentro de carro
Prefeitura do interior de SP cancela carnaval para comprar ambulâncias
Cortês-PE: Moradores denunciam que um poste de energia elétrica estaria caindo sobre algumas casas.
Vereador Salatiel Cortez

Nesta sexta-feira (27-07) aconteceu o eclipse lunar mais longo do século teve 1h42 de fase total e quase 4 horas de parcial. O Brasil foi o melhor país na América do Sul para acompanhar o eclipse conhecido como ‘lua de sangue’, por deixar o satélite com um tom avermelhado. O espetáculo foi transmitido ao vivo pela Nasa, agência espacial americana, e teve inicio as 15h15mins (horário de Brasília).

Na Mata Sul Pernambucana e algumas cidades do Agreste não foi possível ver devido a uma nuvem de chuva ter cobrido parcialmente o céu, houve até pancadas de chuvas na região. Alguns internautas lamentaram não ter visto a olho nu esse fenômeno espetacular, mais assistiram nas redes sociais. Leitores da cidade do Recife enviaram algumas imagens lindas, mostrando parte da lua coberta com a cor avermelhada.

A dia de hoje também foi marcado por outro fenômeno, Marte está no ponto mais próximo da Terra desde 2003 – visível como uma “estrela vermelha brilhante”, onde o céu estiver limpo. Segundo pesquisadores  é fácil ver diversos planetas no céu no mês de julho, principalmente Marte, que estará próximo da Lua no eclipse.

“Vários planetas estão visíveis a olho nu no céu: Vênus está visível a oeste após o pôr do Sol, Júpiter já está alto no céu quando o Sol se põe, Saturno está visível também no início da noite a leste e Marte que está com o brilho máximo, está visível a leste logo no início da noite.” disse os pesquisadores.

Se você não conseguiu ver, terá que esperar até a noite de 20 para 21 de janeiro de 2019. Que também segundo os pesquisadores o Brasil vai ver o fenômeno por completo.

 

Por: Mezaabe Vitor – Voz da Mata Sul – em busca da informação.

 

 

 

 

FAINTVISA - FACULDADE DA VITÓRIA

COMMENTS

WORDPRESS: 0