Ex prefeita de Gameleira e mais oito pessoas são presas por fraude.

Ex prefeita de Gameleira e mais oito pessoas são presas por fraude.

Polícia Civil cumpre mandatos em Gameleira, Ribeirão, Amaraji e outras cidades
Recém-nascido é encontrado morto dentro de caminhão de lixo em Gameleira.

As operações deflagradas nesta quarta-feira (7), pelo Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACO) da Polícia Civil cumpriram nove mandados de prisão, incluindo o da ex-prefeita de Gameleira, Yeda Augusta. 
Além dos mandados de prisão, foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão nos municípios de Gameleira e Amaraji. São investigados os crimes de fraudes em licitações, lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa, ex-servidores de ambas prefeituras também foram presos. 

A Polícia Civil informou que uma empresa atuava fraudando licitações nos dois municípios, também foram alvo dos mandados advogados ligados às empresas investigadas. Segundo o gestor das Delegacias Especializadas, Jean Rockfeller, as empresas ganhavam licitações de maneira fraudulenta para a prestação de serviço jurídico, de maneira que os serviços não eram prestados à população mas sim ex-prefeita Yeda Augusta. 
A investigação da ação Cartas Marcadas teve início em dezembro de 2018, a quadrilha alvo é investigada por lavagem de dinheiro e fraude em licitação. 

A segunda ação da polícia, denominada Sequência Real teve suas investigações iniciadas em maio deste ano. Apenas em licitações, o prejuízo calculado pelo gestor das Delegacias Especializadas, Jean Rockfeller, é de mais de R$ 1 milhão, somando Gameleira e Amaraji. 

Os ex-funcionários das prefeituras presos durante as operações foram levados ao presídio de Palmares, já a ex-prefeita Yeda Augusta foi  encaminhada para a Colônia Penal Feminina com outras cinco mulheres apreendidas nas operações. As atuais gestões dos municípios não são investigadas.

Via: Diário de Pernambuco

COMMENTS

WORDPRESS: 0