Ex prefeita de Gameleira e mais oito pessoas são presas por fraude.

Ex prefeita de Gameleira e mais oito pessoas são presas por fraude.

Moradores de Gameleira sofre por falta de saneamento básico.
Cidades da Mata Sul entre as piores na área de ‘gestão fiscal’ do país.

As operações deflagradas nesta quarta-feira (7), pelo Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACO) da Polícia Civil cumpriram nove mandados de prisão, incluindo o da ex-prefeita de Gameleira, Yeda Augusta. 
Além dos mandados de prisão, foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão nos municípios de Gameleira e Amaraji. São investigados os crimes de fraudes em licitações, lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa, ex-servidores de ambas prefeituras também foram presos. 

A Polícia Civil informou que uma empresa atuava fraudando licitações nos dois municípios, também foram alvo dos mandados advogados ligados às empresas investigadas. Segundo o gestor das Delegacias Especializadas, Jean Rockfeller, as empresas ganhavam licitações de maneira fraudulenta para a prestação de serviço jurídico, de maneira que os serviços não eram prestados à população mas sim ex-prefeita Yeda Augusta. 
A investigação da ação Cartas Marcadas teve início em dezembro de 2018, a quadrilha alvo é investigada por lavagem de dinheiro e fraude em licitação. 

A segunda ação da polícia, denominada Sequência Real teve suas investigações iniciadas em maio deste ano. Apenas em licitações, o prejuízo calculado pelo gestor das Delegacias Especializadas, Jean Rockfeller, é de mais de R$ 1 milhão, somando Gameleira e Amaraji. 

Os ex-funcionários das prefeituras presos durante as operações foram levados ao presídio de Palmares, já a ex-prefeita Yeda Augusta foi  encaminhada para a Colônia Penal Feminina com outras cinco mulheres apreendidas nas operações. As atuais gestões dos municípios não são investigadas.

Via: Diário de Pernambuco

COMMENTS

WORDPRESS: 0