Mentira liberada: Lei Eleitoral não pune político que mente durante a propaganda no rádio e TV.

Mentira liberada: Lei Eleitoral não pune político que mente durante a propaganda no rádio e TV.

Especialista em Direito Eleitoral, o jurista Daniel Falcão confirma que toda mentira será tolerada na propaganda de políticos em campanha.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem combatido as informações mentirosas (“fake news”) nas redes sociais, destinadas a influenciar negativamente o

ELEIÇÕES 2018: O que pode e não pode na Propaganda Eleitoral.
E-título: saiba como baixar o título digital para votar nestas eleições.
Diplomado, Bolsonaro promete “governar para todos”
Advogados de Lula recorrem de decisão do TSE que rejeitou candidatura.
Enquete política em redes sociais pode gerar multa de até R$ 329 mil.
FAINTVISA

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem combatido as informações mentirosas (“fake news”) nas redes sociais, destinadas a influenciar negativamente o processo eleitoral. Mobilizou até a Polícia Federal para intimidar e punir os infratores. Mas a Lei Eleitoral não proíbe e nem pune políticos que mentem na propaganda eleitoral, enganando o
eleitor. Certamente porque eles é que aprovaram a Lei Eleitoral. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Especialista em Direito Eleitoral, o jurista Daniel Falcão confirma que toda mentira será tolerada na propaganda de políticos em campanha.

“[A mentira] não é criminalizada e não existe nenhum tipo de punição para candidatos que mintam durante a campanha“, diz Daniel Falcão.

Para o jurista, professor do IDP, um dos mais admirados cursos de Direito do País, “está liberado qualquer dado mentiroso em ato político”.

A legislação prevê punição apenas para o candidato que mentir sobre outra pessoa, que, ofendida, habilita-se ao direito de resposta.(Fonte: Diário Patriota)

COMMENTS

WORDPRESS: 0