Pernambuco registra 2º caso suspeito de febre amarela.

Pernambuco registra 2º caso suspeito de febre amarela.

O paciente é um morador de Brasília, que passou recentemente por uma área de risco na Bahia, e veio até o Recife de férias. Ele foi atendido e liberado, mas exames complementares irão avaliar o caso

Pernambuco registrou nesta quarta-feira (17) o segundo caso suspeito de febre amarela. O paciente é um morador de Brasília, que passou pela Bahia rece

Pai e filho morrem afogados no rio Sirinhaém no município de Cortês.
Os perigos que um mergulho no rio esconde.
Nova “lista da morte” colocada em escola assusta moradores do Agreste.
Fortes chuvas são esperadas de março até junho alerta INMET.
Bezerros registra primeiro caso de febre amarela de Pernambuco.

Pernambuco registrou nesta quarta-feira (17) o segundo caso suspeito de febre amarela. O paciente é um morador de Brasília, que passou pela Bahia recentemente, considerada área de risco pela Organização Mundial de Saúde, e estava de férias no Recife. O homem, que não teve a idade divulgada, foi atendido em uma unidade de saúde da capital nessa terça (16) e afirmou que havia se vacinado contra a doença antes da viagem.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que o paciente, que apresentou sintomas como febre e dores de cabeça e no corpo, foi liberado ainda na terça-feira. O órgão reforçou que, apesar de ele estar imunizado contra a doença e não se encaixar na definição do Ministério da Saúde para caso suspeito, o paciente foi notificado pela unidade de saúde por ter passado por uma área de risco. Amostras laboratoriais foram coletadas e serão analisadas por um laboratório de referência nacional.

Vacinação

 

A SES destaca que, por não haver risco de transmissão da doença no Estado, o Ministério da Saúde considera Pernambuco como área sem recomendação de vacina. Sendo assim, não há a necessidade de vacinação para seus residentes e para os turistas que visitam o Estado. A vacina só é indicada para aqueles que moram ou viajarão, por motivo de férias ou trabalho, para as áreas com recomendação de vacina devido ao risco de transmissão. ( Via: JC ).

 

Voz da Mata Sul – em busca da informação.

COMMENTS

WORDPRESS: 0