Proibição de homenagens ao Regime Militar de 1964 vira lei em Pernambuco

Proibição de homenagens ao Regime Militar de 1964 vira lei em Pernambuco

População amarra prefeito que não cumpriu promessas na Bolívia.
HISTÓRIA | Fotos raras do interior do Real Titanic

A proibição de homenagear o golpe e o regime militar de 1964 por parte da administração pública de Pernambuco virou lei no estado. O projeto foi promulgado pelo presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Eriberto Medeiros (PP), após o governador Paulo Câmara (PSB), que podia vetar ou sancionar a medida, silenciar sobre a questão.

Pela proposta, de autoria do mandato coletivo Juntas (PSOL), o poder público também não pode dar a prédios e vias do estado nomes de pessoas que tenham praticado violações aos direitos humanos neste período. O veto vigora no estado desde sábado (21), quando foi publicado no Diário Oficial do Legislativo.

Com um placar de 15 votos favoráveis e nove contrários, o tema foi aprovado pelos deputados estaduais no dia 3 deste mês após um acirrado debate. De um lado, um grupo de deputados argumentaram que a medida visa “fazer uma reparação histórica” aos que foram perseguidos e mortos durante o regime militar. De outro, alegou-se que não cabia essa discussão na assembleia

Polêmico, alguns parlamentares preferiram se ausentar do plenário. Dos 49 legisladores, apenas 24 estavam presentes na hora da votação.

do PE10

COMMENTS

WORDPRESS: 0