Sérgio Moro pede demissão do Ministério da Justiça

Sérgio Moro pede demissão do Ministério da Justiça

Empresa de ônibus demite em massa e trabalhadores fazem protesto
TIM demite mais de mil trabalhadores em call center de Pernambuco

O ex-juiz Sérgio Moro pediu demissão, nesta sexta-feira (24), do comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro. O movimento ocorreu após a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, ser publicada nesta madrugada no Diário Oficial da União, e foi anunciada em coletiva de imprensa realizada na sede da pasta, em Brasília.

A saída de Valeixo, nome de confiança de Moro, foi informada como “a pedido”, e seguida das assinaturas de Bolsonaro e do ministro. Mas Moro disse que foi pego de surpresa e não endossou a decisão. Ontem (24), o ministro já havia alertado Bolsonaro que deixaria o cargo se Valeixo fosse exonerado.

“Fiquei sabendo [da exoneração] pelo Diário Oficial, não assinei esse decreto”, disse em coletiva de imprensa nesta manhã.

Moro se disse “surpreendido” e chamou a ação do presidente de “ofensiva”. “Esse último ato foi uma sinalização de que o presidente me quer fora do cargo”.

“Há uma possibilidade de que Valeixo gostaria de sair, mas isso não é totalmente verdadeiro. O ápice na carreira de qualquer delegado da PF é a direção-geral. Claro que, depois de tantas pressões para que saísse, ele de fato manifestou a mim que talvez seja melhor sair”, pontuou.

Na coletiva de imprensa, Moro também revelou uma “insistência” de Bolsonaro em interferir diretamente na atuação da Polícia Federal. Segundo ele, o presidente pediu para substituir o diretor-geral da PF em busca de melhor interlocução e acesso a informações sobre atividades do órgão.

Via: Infomoney

COMMENTS

WORDPRESS: 0