Validade das folhas da Zona Azul do Recife é prorrogada e elas poderão ser usadas até 31 de julho.

Validade das folhas da Zona Azul do Recife é prorrogada e elas poderão ser usadas até 31 de julho.

A partir desta terça-feira (25), o aplicativo para a compra de bilhetes da Zona Azul Digital do Recife, sistema que entre em vigor em 1º de julho, poderá ser baixado em celulares com sistemas iOs ou Android.

Chuva causa 5 mortes, deslizamento de barreiras e alagamentos em Recife.
Prefeitura de Gravatá divulga programação do São João 2018.

Motoristas que ainda têm talões de papel da Zona Azul do Recife poderão usá-los até o dia 31 de julho. Quando anunciou a mudança do sistema de venda e monitoramento das vagas de Zona Azul para o digital, a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) havia informado que os papéis perderiam a validade no dia 30 deste mês. Ontem, o órgão anunciou que um prazo de um mês será dado para os condutores adaptarem-se ao novo modelo. As folhas, no entanto, deixarão de ser vendidas. Os idosos, que recebem 20 folhas de Zona Azul gratuitas por mês, também poderão, de 1º a 31 de julho, tanto utilizar as folhas de papel que já receberam, como substituí-las pelo cartão digital.

A partir desta terça-feira (25), o aplicativo para a compra de bilhetes da Zona Azul Digital do Recife, sistema que entre em vigor em 1º de julho, poderá ser baixado em celulares com sistemas iOs ou Android. A compra dos créditos estará disponível a partir de 30 de junho. Com a digitalização do sistema de pagamento do Zona Azul na capital pernambucana, motocicletas também passarão a ser cobradas pelo estacionamento nas vias públicas. De acordo com o decreto assinado pelo prefeito Geraldo Julio, todos os tipos de veículos passarão a ser cobrados. No sistema impresso, o condutor compra uma folha impressa e deixa no painel do veículo, o que dificultava a inclusão das motocicletas no serviço.

Os condutores comprarão os bilhetes pelo aplicativo de celular, por meio de cartões de crédito e débito, ou em pontos de revenda existentes na cidade. O usuário deverá baixar o aplicativo pelo smartphone e se cadastrar. Cada usuário poderá incluir até três placas de veículos. Para ativar o cartão, o usuário deverá abrir o aplicativo, escolher a placa do veículo e clicar no botão “ativar”.

Atualmente, a capital pernambucana tem 3,2 mil vagas de Zona Azul, sendo 73% de duas horas; 23% de cinco horas; 2% para deficientes e 2% para idosos. Mensalmente, no esquema atual, são comercializadas 220 mil folhas impressas. A empresa pernambucana Serttel, localizada no Polo Tecnológico do Porto Digital, ganhou o pregão eletrônico para gerir o sistema por um ano.

Do valor comercializado, 7% fica com a empresa e 93% vai para a Prefeitura do Recife. Os cartões digitais serão vendidos pelo mesmo preço atual, R$ 3. Com a mudança, a administração municipal elimina o custo de impressão das folhas, que era de R$ 30 mil por mês.

O cartão digital também poderá ser comprado em pontos fixos, que aceitarão pagamentos em dinheiro, além de cartão de débito e crédito. Depois de efetuar o pagamento, será feita a ativação do cartão e emitido um comprovante impresso. A renovação das vagas poderá ser feita apenas uma vez. Para quem fizer a compra pelo aplicativo, haverá a possibilidade de trocar o cartão com 15 minutos de antecedência. Já os clientes dos pontos fixos precisarão se deslocar até os locais de revenda.

A ideia é que a renovação por apenas uma vez permita a rotatividade no uso das vagas. Os limites de permanência nas vagas continuam os mesmos, duas horas e cinco horas. Caso a pessoa tenha excedido o limite e já tenha usado a segunda ativação do dia, precisará esperar 15 minutos e trocar de vaga para poder estacionar novamente.

De acordo com a CTTU, a expectativa de venda de cartões de Zona Azul é a mesma que a atual, isto é, 220 mil cartões por mês, uma vez que “a venda está vinculada à oferta de vagas, que, por enquanto, não irá aumentar”. Quanto aos pontos de venda autorizados, o órgão esclareceu que a relação comercial com os pontos de venda será gerenciada pela empresa terceirizada de tecnologia, a Serttel. A princípio, os pontos de revenda não foram aumentados. “Para fazer a revenda do cartão de Zona Azul Digital, o profissional deve ter um terminal de venda autorizado pela CTTU, também por meio da Serttel”, explicou a CTTU, por nota.

Fiscalização

A fiscalização será feita pelos agentes de trânsito por meio de equipamentos digitais. Os agentes poderão consultar a placa do carro pela própria câmera dos smartphones e, em caso de irregularidade, gerar a autuação. A fiscalização utilizará ainda um veículo equipado com câmeras com a tecnologia de Reconhecimento Ótico de Caracteres (OCR). O carro, com seis câmeras, passará pelas ruas e fará uma varredura dos veículos estacionados dos dois lados da via onde ele estiver passando. Apenas as irregularidades serão apontadas pelo veículo. Para gerar uma multa, o agente de trânsito que estiver na viatura deve descer e verificar se a infração apontada pelo carro existe.( Diario de pernambuco)

COMMENTS

WORDPRESS: 0